Desenvolvimento e planejamento com foco em resultados

PORTFÓLIO

Desenvolvimento e planejamento com foco em resultados

PORTFÓLIO

BLÁ, BLÁ, BLÁ...

Porque a gente adora falar sobre nosso universo

Parlamento britânico pressiona Zuckerberg

Atualizado: 15 de Mai de 2018

Membro de comitê que discute tecnologia enviou uma carta à chefe de assuntos governamentais do Facebook reiterando necessidade de presença de seu CEO

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook

O desconforto de Mark Zuckerberg durante a sessão de perguntas dos congressistas estadunidenses pode ser um dos motivos pelos quais o CEO do Facebook declina há tanto tempo pedidos similares feitos por legisladores britânicos. Entretanto, agora, membros do parlamento britânico fizeram o pedido de forma mais incisiva.


Damian Collins, legislador da Câmera dos Comuns e membro do Comitê de Cultura, Digital, Mídia e Esportes, enviou uma carta formal à head de políticas públicas do Facebook, Rebecca Stimson, agradecendo por sua ajuda em marcar uma audiência com Mike Schroepfer, chefe de tecnologia da companhia, com o comitê, e ainda ressaltando que ele deixou muitas questões sem resposta – e que, “portanto, nós reafirmamos nosso convite ao Mark Zuckerberg”. Durante o parágrafo seguinte, entretanto, o parlamentar é mais incisivo.


“Vale notar que, enquanto o Sr. Zuckerberg não se submeter voluntariamente à jurisdição do parlamento britânico, ele o fará na próxima vez que entrar no país. Nós esperamos que ele responda positivamente nosso pedido, mas, se não o fizer, o comitê o convocará formalmente a comparecer no parlamento”.

Segundo Simon Dumenco, do Ad Age, o problema real com Schroepfer seria a falta de atenção gerada pela mídia e pelas redes sociais. O jornalista acredita que a presença de Zuckerberg faria exatamente o oposto, à exemplo do ocorrido no Capitólio.

O escândalo da Cambridge Analytica teve destaque nos Estados Unidos, onde mais de 80% dos perfis envolvidos no caso se concentram. Apesar disso, mais de um milhão de usuários da plataforma no Reino Unido também tiveram seus dados vendidos pela empresa, principalmente durante a votação do Brexit — em que o país escolheu sair da União Europeia.



Via Meio&Mensagem

9 visualizações

Todos os direitos reservados - Mister Pixel Agência Criativa © 2018

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • LinkedIn - Black Circle